quinta-feira, 15 de julho de 2010

Á la ballet

Por Maria Luisa


Estive pensando esses dias sobre tudo que passei no ballet.

Passei da falta de equilíbrio ao equilíbrio extremo apenas na perna direita, além da abertura, força e limpeza dos movimentos em constante melhora.

Entre as tentativas frustradas e as de sucesso, a consciência de que existia um longo caminho pela frente para aprimorar o que eu já tinha de bom e trabalhar o que ainda não estava aflorado em mim.

Mesmo assim meus erros me incomodavam e eu percebia que eles incomodavam apenas a mim. As outras meninas que faziam aula comigo tinham suas dificuldades também, é claro, mas depois do ballet a vida delas continuava normalmente. Elas iam à faculdade, ao trabalho, saíam com o namorado e o ballet estava esquecido até a próxima aula. Tudo isso enquanto eu me torturava com os meus erros diariamente, desde o momento da execução errada do passo em aula, passando pelo caminho de volta para casa e por todos os dias seguintes até chegar à aula novamente.

Demorei a perceber que o que falta é a compreensão.


Quando não conhecemos a dança, já temos conceitos sobre o que ela é, mas como diz a frase de Harriet Cavalli, "dança clássica é como ser mãe: se você nunca fez isso, você não pode imaginar como é difícil.".

Então com o tempo, vamos abandonando vários conceitos existentes em nós e criando outros e vamos percebendo que as coisas não devem ser tão generalizadas assim: cada academia é uma academia, cada professor é um professor, cada turma é uma turma, cada corpo é um corpo, cada pé é um pé.

Vamos percebendo que não adianta chorarmos, espernearmos. Nossa dança não melhora assim.

Mas também percebemos que não podemos abandonar o desespero, este deve ser constante. Se a professora corrige e não ligamos, algo está errado.

Dizem que as pessoas não devem criticar tanto a si mesmas, penso o contrário; a crítica deve existir de modo que nos impulsione a buscar o que ainda falta em nós.

Devemos largar, pois, todos os nossos preconceitos e não pensar que estamos predestinados ao fracasso. Frase sábia é aquela... "A prática leva à perfeição".

E só com a prática percebemos nossas falhas, pois voltando ao que foi dito, às vezes o que falta é a compreensão. A professora descreve como tal passo deve ser feito, compreendemos a explicação, mas a compreensão da dinâmica dele vem apenas após diversas repetições e aí você diz "nossa, então é isso?". Quando a professora ensina este mesmo passo a outro aluno e este não consegue executar, você vê muito de você nele; vê que nele falta a compreensão que apenas os anos de prática trazem.

Dessa compreensão vem aquela pose de bailarino, que já sabe o que é a dança, que já sabe tudo que passou para estar ali, no palco, dançando por três minutinhos que equivaleram a anos de ensaio.

O maior impedimento vem da mente e não do corpo. Este bailarino trabalhou mais do que o corpo. Sua mente está moldada à dança clássica.



                                                                                                                                                                          
P.S.: Espero que tenham gostado do texto da Maria Luiza. E lembrar vocês que a votação vai até dia 31 ok!!
Bjs.. Tays ^^

         

10 comentários:

  1. Nossa AMEI!
    Ela escreve super bem!
    :)
    Beijinhos:*

    ResponderExcluir
  2. Esse texto me fez lembrar de tantas coisas.. Tantas aulas, tanto esforço, algumas lágrimas e muitos sorrisos!
    Nós sabemos que nao é fácil e que existem momentos que pensamos em desistir, porém as mudanças nao vem num piscar de olhos. Hoje comecei as aulas amanha estou fazendo uma pirueta perfeita!
    É preciso muito esforço, trabalho e dedicação!
    Por isso, mantenho firme, estudo e me dedico, porque sei que todo suor vai valer a pena!!
    Um beijo e bem vinda Maria Luiza!!!

    Ahh Tays... Já está sendo elaborado o texto com base na minha frase, assim que eu postar, aviso!!

    Um grande beijo!

    ResponderExcluir
  3. Eu sou um pouquinho diferente disso! rs
    Se eu usar de muita compaixão comigo mesma, eu paro! Começo a pensar: Ahh! Assim ta bom! As coisas podem ser mais devagar pra mim!
    Ai tudo fica lento mesmo!
    Eu preciso, me incentivar a dar mais, mais sempre, e lembrar da aula todos os segundos e lembrar que quando eu chegar em casa eu tenho que treinar! Sentar e me alongar, pegar o elástico e puxar meu pé que ainda não é o que eu quero! Tenho que lembrar que eu tenho um objetivo. Lembrar todos os dias!
    Ai eu que sou lentinha, fico um pouco mais rápida! rs
    E ver minha melhora rápida me ajuda a prosseguir bem mais FELIZ! Até pq eu faço aula só 3 vezes na semana e se eu não treinar não da pra melhorar!

    ResponderExcluir
  4. Muito raramente sinto saudades deste mundo do ballet - minhas memórias lindas sao no palco - nao nas salas de ballet... Mas nunca fui bailarino "sala de aula" (existem vários exemplos...)...

    ResponderExcluir
  5. Rafael e suas metáforas...hahaha

    Pri não acredito...hehe, quero só ver esse texto *-*

    Não esqueçam:
    Cada um tem uma visão diferente sobre o mundo da dança, é um dos motivos pelo qual me fascina.

    bjs...^^

    ResponderExcluir
  6. Oi

    Gostei do texto!!! Qual é a referência, please?

    :*

    [ ]'s

    ResponderExcluir
  7. Muito lindo seu blog estamos seguindo...

    Abraços

    ResponderExcluir
  8. Que lindo!
    Amei seu texto.
    Lembrei também do meu começo na dança.
    Dava aquele friozinhu na barriga, aquela sensação de querer alcançar o mais belo e desenvolver sempre o melhor.
    Até hj penso assim...
    Nunca é tarde pra crescermos, aprendermos e levantarmos vôo para uma nova fase.
    A dança é assim...a cada dia vc tem que desenvolver primeiramente em si o amadurecimento e a compreensão, pra depois vc desenvolver passos e técnicas.
    Mais ainda acho que de tudo isso o que torna-se mais belo na dança é o carisma, a arte e o amor pleno quando estamos desenvolvendo cada passo movido pelo Espírito Santo de Deus!

    BjãO minha linda!
    Continue assim que vc vai longe....

    [To mto feliz com meus votos e com seu blog que me deu essa oportunidade de me descobrir!]
    =)

    ResponderExcluir
  9. Olá Tays!
    Amei o texto e as fotos então...como sempre são ótimas escolhas!
    bjãO

    ResponderExcluir
  10. Eu amei cada palavra escrita por ela!

    ResponderExcluir